Search
Close this search box.

Vitória da esquerda na França é exemplo para o Brasil, diz Janja

A primeira-dama Janja Lula da Silva comemorou o resultado das eleições legislativas da França neste domingo (7.jul.2024). Ao contrário do esperado, a direita saiu derrotada do pleito, em 3º lugar, atrás da esquerda e da coalizão centrista do presidente francês Emmanuel Macron.

Em publicação nas redes sociais, Janja disse que a vitória dos franceses contra a “extrema-direita” do RN (Reagrupamento Nacional), sigla de Marine Le Pen, e seus aliados, representa a resistência de uma democracia “com a união do povo”.

“A busca por liberdade, igualdade e fraternidade está no DNA dos franceses, e espero que essa mobilização sirva de exemplo para diversos outros países, como o nosso, que lutam diariamente contra a extrema-direita e suas ideias fascistas, trabalhando por justiça social e dignidade para toda a população”, escreveu a primeira-dama.

Mais cedo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), também usou as redes sociais para comemorar a vitória da esquerda na França. Chamou de “demonstração de grandeza e maturidade” a decisão de formar uma coalização de centro-esquerda contra o que chamou de “extremismo” RN.

Lula também citou a vitória do Partido Trabalhista no Reino Unido na última semana, que voltou ao poder depois de 14 anos, e indicou como primeiro-ministro seu líder, Keir Starmer. Para o presidente brasileiro, os 2 resultados na Europa devem ser uma inspiração.

VITÓRIA DA ESQUERDA

A esquerda francesa surpreendeu e saiu vitoriosa no 2º turno das eleições para a Assembleia Nacional neste domingo (7.jul). A NFP (Nova Frente Popular), coalizão formada às pressas para derrotar o RN (Reagrupamento Nacional), de direita, assegurou 182 cadeiras na Câmara Baixa do Parlamento.

Com 100% da apuração concluída, a coalizão Juntos, do presidente Emmanuel Macron, conquistou 168 cadeiras na Assembleia Nacional. O partido liderado por Marine Le Pen teve um resultado muito abaixo das expectativas, assegurando só 143 assentos. As urnas fecharam às 20h (15h no horário de Brasília).

Poder360

Construções Recreio