Search
Close this search box.

Três jogos sem vencer: Marquinhos quer espantar riscos no mata-mata da Série D

A vitória diante do Santa Cruz, se ainda não foi suficiente para aliviar a pressão sobre o América, ao menos permitiu que a equipe encaminhasse a classificação para a segunda fase. O melhor é que o Alvirrubro ainda mantém a chance de tomar a segunda colocação do Grupo A-3 e garantir a vantagem de definir a classificação do primeiro mata-mata na Arena das Dunas. Para não correr o risco de chegar na última rodada ainda sob ameaça de não avançar na competição, o clube terá de trazer um bom resultado do confronto diante do Atlético-CE, na cidade de Horizonte.

O treinador Marquinhos Santos apresenta um pouco mais de tranquilidade, porque na vitória de domingo, o resultado não apenas serviu para aumentar a confiança da equipe na reta final, como também mostrou que o time voltou a mostrar um processo de crescimento. Tanto que ele fez questão de classificar o desempenho diante do Santa Cruz como uma apresentação segura e uma postura diferente em comparação ao último jogo, diante do Potiguar.

Apenas Treze (27 pontos) e Iguatu (20) já estão com as passagens garantidas para a próxima fase da Série D do Brasileiro dentro do grupo A-3, as outras duas vagas estão sendo disputadas por América, Atlético-CE e o Sousa. Os potiguares aparecem em terceiro lugar na classificação, com 20 pontos, seguidos pelo time cearense e pelos paraibanos, ambos com 17 pontos. O pequeno número de vitórias (5) é o que coloca a equipe americana em risco, uma vez que está empatado com os adversários nesse quesito, que é o primeiro a ser analisado na necessidade de desempate.

O Atlético-CE faz três rodadas que não vence e vem de uma derrota para o Iguatu, em Horizonte, combinação que fez a equipe perder a terceira posição para os natalenses. A exemplo do Santa Cruz, os cearenses começaram mal na competição e depois armaram uma grande reação, vencendo cinco dos seis jogos disputados entre a quarta e a nona rodada.

Mesmo com o adversário apontando para um viés de queda, Marquinhos não deseja facilitar e seguirá para o Ceará cercado de todos os cuidados. O treinador acredita que se não tivesse enfrentado tantas dificuldades ao longo da temporada, com a necessidade de alterar a escalação frequentemente devido a lesões e cartões, a situação do clube hoje estaria bem mais confortável.

Um fato que preocupa, e vem sendo motivo de muita cobrança tanto dentro do departamento de futebol quanto por parte dos torcedores é a questão da equipe não ter conseguido emplacar duas vitórias consecutivas no Brasileirão e nem ter vencido na condição de visitante.

“Um time como o América não pode se sentir satisfeito ou achar que é normal não vencer fora de casa. Estamos nos preparando mentalmente, voltando a crescer essa equipe, a reorganizar a casa. Isso para que, no momento certo, a gente possa vencer. Se for da vontade de Deus, formos merecedores e não terminarmos nas duas primeiras colocações, nós temos que trabalhar muito forte para conquistar a classificação fora de casa, que é futebol”, disse.

O América não tem mais controle total sobre alcançar o segundo lugar, pois o Iguatu está quatro pontos à frente. No entanto, Marquinhos ainda está otimista. Para conseguir a vaga, o América precisa ganhar seus próximos jogos e esperar que o Iguatu ganhe no máximo um ponto nas últimas duas partidas.

“Bom, tem seis pontos em disputa, né? Então, ainda tem jogos a serem disputados, pontos a serem conquistados e vamos buscar o que nos cabe, restando seis pontos, dois jogos, procurar vencer os dois jogos. Vamos competir, vamos buscar as duas vitórias e aí ver como é que termina. Mas caso aconteça de não terminar nas duas primeiras colocações, sabemos, sim, que temos que vencer fora de casa”.

Tribuna do Norte

Supermercado Recreio