Search
Close this search box.

Sindicatos reclamam de atrasos em pagamentos

No início da tarde desta segunda-feira (2), as secretarias estaduais de Saúde (Sesap) e Administração (Sead) divulgaram que houve o processamento de crédito na conta dos servidores referente ao repasse da primeira parcela do piso da Enfermagem. O pagamento, no entanto, deveria ter sido efetuado até o sábado (30), o que não ocorreu porque, segundo o Executivo estadual, a ordem bancária para tal, enviada duas vezes ao Banco do Brasil, foi recusada. A demora em realizar os pagamentos tem desagradado a categoria. Para Carlos Alexandre, coordenador do Sindsaúde/RN, falta compromisso do Governo do Estado junto à categoria.

Os trabalhadores da Enfermagem do RN não são os únicos a demonstrar insatisfação com o Governo por causa de problemas referentes a questões salariais. Quem também tem enfrentado problemas é o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do RN (Sinte/RN). A liberação da sexta parcela do retroativo do piso salarial de 2022, prevista para o último dia 30, não ocorreu. Segundo a Sead e a Secretaria de Educação do Estado (SEEC), em razão de “divergências no fechamento da folha suplementar’, o pagamento da parcela vai ocorrer no dia 10 de outubro.

A coordenadora geral do Sinte, Fátima Cardoso, disse que o Governo tem afirmado ‘inconsistências’ na folha e que por isso ajustes foram feitos. Ela disse reconhecer as perdas de arrecadação de receita no Estado. “Espero, com os ajustes feitos na folha, que as inconsistências sejam superadas e erros como o atraso na parcela do piso acabem. Há problemas de atrasos para várias categorias e a gente sabe que o quadro de arrecadação do Estado baixou, mas acredito também que agora haja uma arrecadação maior do ICMS e esses problemas podem ser resolvidos”, pontua.

O Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do RN (Sinsp), por exemplo, tem cobrado a antecipação do 13º salário para todos os servidores, bem como recomposição salarial para o quadro. Além disso, o Sinsp reclama da falta de repasses referentes aos empréstimos consignados. Já no Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Indireta do Estado (Sinai), as negociações têm se dado em torno de pautas como o atraso do cumprimento da data-base dos trabalhadores do Detran e da recomposição salarial de profissionais do Ipern.

Tribuna do Norte

Espaço Flor de Lotus