Search
Close this search box.

Passageiro no bagageiro, pouso de emergência e ao menos 30 feridos: o que se sabe sobre a turbulência em voo entre Espanha e Uruguai

Pacientes foram levados para o Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, em Natal — Foto: Philipe Salvado/Inter TV Cabugi

Um voo que partiu de Madri, na Espanha, com destino a Montevidéu, no Uruguai, fez um pouso de emergência no Aeroporto Internacional de Natal após passar por uma forte turbulência na madrugada de segunda-feira (1º).

Pelo menos 30 passageiros ficaram feridos e precisaram ser atendidos em hospitais da Grande Natal. Os passageiros sem ferimentos foram levados de ônibus para Recife de onde embarcariam em outro voo para o Uruguai.

Segundo a Zurich Airport Brasil, que opera o Aeroporto de Natal, a aeronave solicitou o pouso de emergência às 2h32.

A companhia aérea Air Europa não informou a hora exata da turbulência, mas disse em nota que o incidente aconteceu “nas primeiras horas da manhã”.

Os passageiros feridos foram resgatados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e levados para quatro hospitais públicos na Grande Natal. De acordo com a coordenadora do Samu Metropolitano, Wilma Dantas, o primeiro chamado aconteceu por volta das 4h30.

Foram deslocadas 15 ambulâncias do Samu Metropolitano e 6 do Samu Natal, sendo 3 UTIs.

Os passageiros passaram por uma avaliação primária feita pelos médicos do Samu e foram levados para hospitais, de acordo com a gravidade dos pacientes. Um espanhol sofreu fraturas em três costelas.

Pelo menos 30 passageiros foram levados para hospitais da Grande Natal, mas dezenas de pessoas foram atendidas no local com lesões leves.

Uma passageira que estava no voo disse que pessoas ‘voaram’ para o teto do avião durante a turbulência. A boliviana Sandra Saldaña ficou com o braço esquerdo ferido. “Foi muito desespero, porque teve gente que saiu voando para o teto e caiu. E a proteção do teto caiu em cima das pessoas. Acho que todos pensamos isso [que íamos morrer]. Porque foi muito forte”, relatou a passageira.

A médica Cecília Lagucci disse que um dos filhos dela, de 2 anos de idade, foi encontrado na parte do teto quebrado do avião após a turbulência.

“Eu e meu esposo estávamos procurando o pequeno, que tem 2 anos. E achamos ele acima das malas. A parte do avião desabou e a criança estava lá em cima chorando. Meu esposo teve que ir lá e trazê-la de volta para baixo”, contou.

A médica contou que dormia quando a turbulência começou e que não conseguia sair da cadeira para procurar os filhos.

“Eu acordei e estava de cabeça para baixo. As pessoas voavam por cima de mim. Eu não conseguia levantar. Eu sentia que o avião caía e pensava: ‘Vai estabilizar agora’. Mas então continuava a cair e cair. Até que estabilizaram o avião e eu consegui levantar”, relatou.

O meteorologista Davi Mendes, do Departamento de Ciências Atmosféricas e Climáticas da UFRN, afirmou que a turbulência foi causada pelo mau tempo.

“Basicamente é uma turbulência causada por mau tempo, principalmente onde eles estavam, no Oceano Atlântico, a presença da zona de convergência intertropical. E nessa madrugada ela estava muito ativa, principalmente na rota desse aeronave vindo de Madri. Então, consequentemente, pode estar associada diretamente a esse mau tempo, que é uma condição que realmente gera muita turbulência”, disse.

A companhia aérea Air Europa informou que dada a natureza da turbulência, e para maior segurança, foi decidido desviar o voo para o aeroporto internacional de Natal, no Brasil. O avião, um Boeing 787-9 Dreamliner, estava com 325 passageiros a bordo.

Ainda segundo a companhia, o avião permanecerá sob inspeção para determinar a extensão dos danos registrados e que está prestando assistência aos passageiros.

g1 RN

Seridó Cadeiras