Search
Close this search box.

Para evitar prejuízo, Adidas venderá estoque dos produtos de Kanye West.

A marca informou, no entanto, que o lucro será revertido para instituições prejudicadas pelos comentários preconceituosos do músico.

A Adidas anunciou nesta quinta-feira, 11, que vai vender parte do estoque de produtos da marca Yeezy, criados em parceria com o rapper Kanye West. A marca encerrou o contrato com o artista após falas antissemitas em 2022. Segundo o CEO da empresa, Bjoern Gulden, o lucro será doado para instituições prejudicadas por seus comentários, sem informar quais.

Recentemente, os acionistas da Adidas entraram com uma ação coletiva contra a marca de roupas alegando que a empresa tinha conhecimento do comportamento problemático do rapper antes de encerrar o contato. Devido a isso, a marca falhou ao mitigar as perdas financeiras ou em tomar medidas de precaução para minimizar a exposição. A marca informou que poderia perder até 1,3 bilhão de dólares em produtos Yeezy não vendidos e que esse seria o primeiro prejuízo em décadas da marca.

“O que estamos tentando fazer agora é vender algumas das peças da parceria. Queimar o estoque não seria a solução”, disse. A venda das peças evitaria que a marca perca 700 milhões de dólares neste ano. A venda, no entanto, renderá 15% para West, já que o contrato prevê esse pagamento.

Veja

Supermercado Recreio