Search
Close this search box.

Em depoimento à PF, Anderson Torres diz que não interferia em operações da PRF

Em depoimento à Polícia Federal nesta segunda-feira (8), o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública de Jair Bolsonaro (PL) Anderson Torres afirmou que não interferia nas operações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O testemunho, realizado em Brasília, durou mais de duas horas.

Torres também manteve a versão de que esteve na Bahia para a inauguração de uma obra da Polícia Federal que não tinha relação com a PRF. O ex-ministro deixou a sede da PF, em Brasília, após depor sobre a suposta interferência na PRF no segundo turno das eleições de 2022.

O ex-ministro chegou ao local por volta das 13h30. O depoimento começou aproximadamente às 14h30, e Torres deixou o prédio em torno das 16h50.

A oitiva faz parte de um inquérito sobre uma viagem do ex-ministro às vésperas do segundo turno das eleições de 2022, que teria sido realizada a fim de pedir o “apoio” da PF e da PRF para interferir no fluxo de eleitores.

A suposta ação do então ministro da Justiça e Segurança Pública teria o objetivo de atrasar eleitores da Bahia no dia da votação. O pedido à PRF teria sido feito depois da produção de um relatório que detalhava os locais onde o então candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teria tido mais votos no primeiro turno.

R7

Construções Recreio