Search
Close this search box.

Em 4 anos, total de empresas em Extremoz cresce 129%

Extremoz registra o maior número de empresas ativas de toda a história. De acordo com dados da Receita Federal, o município da região metropolitana conta com 4.433 empresas ativas até o fim do mês de junho. Esse crescimento equivale a 129% no período de quatro anos, quando em 2020 existiam apenas 1.935 empresas registradas. A expansão é avaliada pela prefeita Jussara Sales como resultado de um ambiente favorável e que vem proporcionando impactos positivos na arrecadação da cidade.

Em receita arrecadada, os dados da Secretaria do Tesouro Nacional (SICONFI) apontam que em 2020 o município acumulou R$5,2 milhões. Já em 2024, apenas entre os meses de janeiro a abril, Extremoz vem gerando uma cota-parte do ICMS de R$3,2 milhões. “Esse crescimento é de diálogo direto da gestão, fazendo que as empresas se instalem em nossa cidade”, relata Jussara, citando também a busca do município por uma maior agilidade na liberação das licenças, através da implantação de atendimento e processos virtuais.

Para a economia, o aumento de empresas atuando no município significa o crescimento de emprego e renda, além de captação de mais impostos, como o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), avalia a prefeita Jussara Sales. A exemplo dos programas desenvolvidos que favorecem esse ambiente está a Sala do Empreendedor, local de atendimento que facilitam a abertura de empresas e outros serviços oportunos aos empresários.

As indústrias atuam como grandes responsáveis por esses números, consolidada como a principal atividade econômica no município, de acordo com dados da Receita Federal. A Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN) aponta que o município de Extremoz abarca 450 estabelecimentos industriais, sendo 444 classificadas como microempresas e seis como pequenas, gerando um Produto Interno Bruto (PIB) industrial de R$ 86 milhões. A média salarial proporcionada pelo setor industrail chega a R$ 1,8 mil.

Para Pedro Albuquerque, gerente do Observatório da Indústria Mais RN, da FIERN, o principal fator para o crescimento das indústrias dentro da dinâmica local em Extremoz acontece pela cidade estar em uma região de influencia, próxima ao mercado consumidor e de fácil acesso a necessidades básicas. “Todo esse aspecto metropolitano coloca a cidade num patamar de competitividade maior, o que torna a cidade mais atrativa para investimentos”, aponta.

Francisco Carlos, 39 anos, é engenheiro civil especialista em habitação popular e tem parte da empresa sediada em Extremoz. De acordo com ele, a escolha do município foi realizada considerando a posição geográfica, já que o município é limítrofe com toda zona Norte de Natal, e permite um grande potencial para desenvolvimento de bairros residenciais.

“O município de Extremoz proporciona um ambiente saudável para o setor privado investir, construir e incorporar, através de tecnologia nos processos de legalização urbanística, investimentos em saúde, educação e políticas públicas, que são atrativos”, avalia o empresário. Ao longo da história, o grupo de Francisco já construiu mais de 10 mil unidades residenciais unifamiliares, urbanizou mais de 15 mil lotes urbanos e 12 bairros planejados.

Empregos
Dados do Ministério do Trabalho, através do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), apontam que Extremoz possui um 3.358 pessoas empregadas com carteira assinada no município. Em maio, último mês divulgado até esta terça-feira (2), foram 191 contratações e 184 desligamentos, gerando um saldo de sete empregos. Durante este período, o único setor que gerou um saldo positivo foi o de Serviços, com 44 admitidos e 24 desligados. No saldo do Rio Grande do Norte, a cidade de Extremoz ocupa a 7ª colocação, no acumulado de janeiro a maio de 2024, com 279 empregos.

NÚMEROS

450
estabelecimentos ativos são do setor industrial, sendo 444 microempresas

R$ 1.800
é a média salarial no setor industrial, segundo dados da Fiern/Mais RN

3.358
pessoas estão empregadas com carteira assinada no município, aponta o Caged

Tribuna do Norte

Espaço Flor de Lotus