Search
Close this search box.

Dia das Mães deve movimentar R$ 33 bilhões no varejo em todo Brasil

O Dia das Mães é considerado pelos varejistas a 2ª melhor data do ano em relação ao faturamento, perdendo apenas para o Natal. Pesquisa feita pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) em parceria com o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e com a Offerwise estima movimentação de R$ 33 bilhões no varejo.

Durante os próximos dias, 79% dos consumidores devem realizar pelo menos uma compra. A expectativa é de que aproximadamente 128,7 milhões de brasileiros presenteiem alguém neste ano. Em média, os entrevistados pretendem comprar 2 presentes na data, com gasto total médio de R$ 258.

Roupas, calçados e acessórios devem ser os líderes de venda. As lojas físicas aparecem como o principal local de compras dos consumidores: 72% afirmaram que pretendem comprar a maioria dos presentes presencialmente, sobretudo em shopping centers (31%) e lojas de rua (18%). Só 40% dos consumidores devem dar preferência às compras pela internet.

“Apesar dos últimos anos terem significado uma verdadeira revolução no comércio eletrônico, o brasileiro ainda valoriza muito a compra presencial, a experiência de ir à loja e escolher o produto”, afirmou o presidente da CNDL, José César da Costa.

INADIMPLENTES

Em relação aos gastos, 28% pretendem gastar o mesmo valor este ano quando comparado a 2022, enquanto 23% têm intenção de gastar menos. As razões são orçamento apertado (21%) e piora do cenário econômico em relação a 2022 (20%).

Segundo o levantamento, 32% dos que vão comprar presentes este ano estão com contas atrasadas e 7 em cada 10 estão com o nome sujo. Além disso, 12% dos entrevistados reconhecem que podem deixar de pagar alguma conta para ir às compras.

A especialista em finanças da CNDL, Merula Borges, falou sobre a importância do planejamento do orçamento em datas comemorativas. “Vivemos um momento de recorde de inadimplência da população. Por isso o consumidor deve priorizar o pagamento das contas antes de adquirir novas dívidas”, disse.

Poder 360

Supermercado Recreio