Search
Close this search box.

Deputado estadual alerta para dificuldades do turismo no RN

O deputado estadual Luiz Eduardo abordou, no plenário da Assembleia Legislativa, a dificuldade que atravessa o setor do turismo no Rio Grande do Norte, apelando para que o poder público amplie investimentos nessa atividade econômica. “Os hoteleiros têm reclamado da baixa ocupação. Os donos de restaurantes e bares também. Normalmente em maio e junho é a baixa estação, então são momentos difíceis e requer um trabalho do setor público para que possamos minimizar os danos”, disse.

Luiz Eduardo alertou que hotéis com 25% de ocupação terão dificuldades até para honrar compromissos com a folha de pagamento. “Precisamos fomentar o que temos de melhor, nossa cultura. E aproveitar os festejos juninos que estão sendo realizados com profissionalismo e organização a fim de incrementar o turismo”.

Para o deputado, é necessário que a Secretaria Estadual do Turismo (Setur) e a Empresa de Promoção do Turismo (Emprotur) aliem-se ao trade turístico, para que “possamos minimizar ou radicalizar a baixa estação que acontece todos os anos”.

O parlamentar propõe a criação de um fórum permanente de discussão, “pra que se possa prever os problemas e se antecipar para que não tenhamos baixa estação tão arrasadora para o comércio do Rio Grande do Norte”.

Luiz Eduardo refuta que a maior cadeia produtiva é o turismo, dai propõe que se aproveite a cultura nesse período, como as festas juninas, que os gestores públicos já estão realizando com muito profissionalismo e organização. “São festas que geram empregos formais e informais e aquece o comércio das cidades”, disse.

A sugestão do deputado é de que está na hora do governo estadual se aliar aos municípios “e fechar um calendário e fazer uma propaganda para que nesse período e atrair turistas brasileiros e estrangeiros, que venham desfrutar dessa beleza da cultura e da gastronomia nordestina”.

O parlamentar afirmou, ainda, que o turismo “tem que ser tratado como prioridade por todos os governos e por qualquer governo, porque é uma possibilidade de gerar emprego e renda para a população do Estado”.

Tribuna do Norte

Construções Recreio