Search
Close this search box.

Cúpula no Paraguai oficializa entrada da Bolívia no Mercosul

A Bolívia foi incorporada como integrante pleno do Mercosul durante a cúpula que começou nesta 2ª feira (8.jul.2024) em Assunção, no Paraguai.

O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), deverá falar à imprensa depois do encontro, ainda nesta 2ª feira (8.jul), antes de seguir para a Bolívia, onde deverá reiterar seu apoio ao presidente Luiz Arce.

REUNIÃO DE CHANCELERES

No domingo (7.jul), após reunião entre chanceleres do Mercosul, o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, afirmou que “a democracia venceu”, ao comentar a tentativa de golpe frustrada na Bolívia. Em La Paz, Lula deverá reforçar essa mensagem.

Outra marca desta cúpula do Mercosul é a ausência do presidente argentino, Javier Milei (La Libertad Avanza, de direita), que decidiu na semana passada que não prestigiaria o encontro. Trata-se da primeira vez que um chefe de Estado não comparece à cúpula do bloco, segundo o Itamaraty.

Entre os acontecimentos que foram destaque durante a presidência do Paraguai, os chanceleres indicaram, depois do encontro de domingo (7.jul), a assinatura de acordo com Singapura, que interrompeu uma década de hiato nos entendimentos para ampliar o acesso dos produtos do bloco a novas regiões.

Apesar da ausência de Milei, a chanceler da Argentina, Diana Mondino, reafirmou a adesão de seu país ao Mercosul, que ressaltou como sendo o principal destino das vendas externas e uma das primeiras paradas no processo de internacionalização das empresas argentinas.

O chanceler do Uruguai, Omar Pagani, por sua vez, parabenizou o Paraguai por abrir negociações para acordos do Mercosul com os Emirados Árabes Unidos. Ele indicou qual poderá ser o foco do país platino durante sua presidência “pro tempore” do Mercosul.

“Estamos reconhecendo que estamos distantes de uma zona de livre comércio, não necessariamente em termos de eliminação tarifária, mas de medidas de caráter administrativo, financeiro, cambiário ou de qualquer natureza”, disse Paganini.

Poder360

Seridó Cadeiras