Incidência de câncer cresce 79% em pessoas com menos de 50 anos

Dados de um estudo publicado na revista científica BMJ Oncology têm preocupado especialistas da saúde. O aumento de 79% do câncer em adultos jovens vai na contramão do desenvolvimento da doença como um todo. Como afirma Jorge Sabbaga, da Oncologia Clínica do Instituto do Câncer, os dados “vêm num contexto em que a incidência mundial de câncer vem de fato baixando”.

Justamente no grupo que não era considerado de risco, pessoas em geral abaixo de 50 anos, crescem os casos da doença. O professor dá alguns indicativos das razões dessa tendência contraintuitiva. Historicamente, o principal grupo de risco eram os tabagistas. Com cada vez menos usuários de tabaco, a diminuição de câncer na terceira idade se explica. Já a aparição de tumores em grupos mais jovens pode ter causas diversas, sendo uma das principais o aumento da obesidade.

Enquanto a taxa de tabagistas cai, sobe a de obesos. O cenário, como afirma Sabbaga, é de “esses dois fatores trabalhando cada um contra o outro” e que “isso provavelmente interfere com o aumento da incidência de câncer em populações mais jovens”.

Leia mais

Vacina contra a dengue é disponibilizado nos pontos extras de vacinação em Natal

Natal amplia a oferta de vacinação contra a dengue também nos pontos extras de vacinação localizados nos Shoppings Midway Mall e Partage Norte Shopping a partir desta quarta-feira (5). A imunização está disponível para crianças com idade entre 10 e 14 anos. A estratégia tem como intenção ampliar a cobertura vacinal contra a doença e reforçar a importância de completar o esquema vacinal com as duas doses do imunizante.

Cerca de 5.447 pessoas vacinadas com a primeira dose da vacina Qdenga (TAK-003) no município completaram os 90 dias de intervalo entre as doses e já podem receber a segunda dose do imunizante. Até o último dia três de maio, 433 pessoas pertencentes ao público alvo procuraram os pontos de vacinação para receber a nova dose, cerca de 7,95%.

“Devido à demanda que vem aumentando, estamos voltando a disponibilizar a vacinação também nos pontos extras, já que os riscos de reações na segunda dose são mínimos. Então, convidamos os pais e responsáveis a verificarem se seu filho já pode receber a segunda dose do imunizante e procurar um dos pontos para completar o esquema de vacinação”, reforça Nerusca Ramos, chefe do Núcleo de Agravos Imunopreveníveis (NAI).

Leia mais

Brasil tem quase 90% dos casos de dengue no mundo em 2024, diz OMS

O Brasil é o país com maior número de casos e mortes por dengue neste ano, segundo informe da OMS (Organização Mundial de Saúde) divulgado nesta quinta-feira (30.mai.2024). São 6,2 milhões de casos suspeitos e 3 milhões confirmados –o que corresponde a 88,2% dos casos no mundo no período.

Até 30 de abril, a soma dos casos notificados mundialmente foi de 7,6 milhões. Desses, 3,4 milhões foram confirmados. Ao todo, foram registradas 3.680 mortes –sendo 77% desse total (2.846) no Brasil.

O aumento mais substancial foi observado nas Américas, onde o número de casos já ultrapassou 7 milhões no final de abril de 2024 –a média anual é de 4,6 milhões– em 2023. Na região, a dengue é o arbovírus mais difundido e tem pandemias cíclicas a cada 3 a 5 anos.

Leia mais

Sexo, drogas e jogos: usuários alegam que Ozempic os tornou impulsivos

Após uma coleção de efeitos colaterais estranhos do Ozempic ter aparecido, inclusive com a criação do meme “cabeça de Ozempic”, o uso da medicação ganhou mais um possível evento adverso bizarro.

Usuários do remédio na Inglaterra dizem ter se tornado mais impulsivos depois de começar a aplicá-lo. Em alguns casos, eles culpam o Ozempic pelo “desejo intenso” de participar de aventuras sexuais ou de praticar jogos de azar.

O comportamento imprudente supostamente motivado pelo medicamento foi associado até à vontade de pedir divórcio.

Leia mais

Cálculo nos rins e na garganta: quais pedras nosso corpo produz e como podemos evitá-las

De todas as incríveis habilidades do corpo, talvez uma das mais estranhas seja a sua capacidade para produzir pedras.

Muitos já ouviram falar de cálculos renais ou biliares e estão cientes dos problemas que podem causar. Mas existem outros tipos de pedras no corpo, mais raras, que podem ser encontradas nos locais mais improváveis.

De que são feitas essas pedras corporais? E o que podemos fazer para evitá-las?

Leia mais

Em 13 anos, Brasil perdeu 25.876 leitos de internação no SUS

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

De 2010 a 2023, o Brasil perdeu 25.876 leitos de internação no SUS (Sistema Único de Saúde). Ou seja, o país fechou 5 leitos por dia no período. Em 2010, eram 335.482. Em 2023, o número caiu para 309.606. Houve uma queda de 8% em 13 anos.

Os dados são do CFM (Conselho Federal de Medicina), com base no CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde), mantido pelo Ministério da Saúde.

Leia mais

WHEY ANTIRRESSACA: Cientistas criam gel que neutraliza danos do álcool

Foto: Getty Images

 

As bebidas alcoólicas são comuns na realidade brasileira. Presentes em momentos festivos ou no dia a dia, elas tornaram-se parte importante de eventos e celebrações. Para aqueles que exageram na dose, porém, os efeitos da temida ressaca não são nada agradáveis: sintomas como dor de cabeça, boca seca e estômago sensibilizado costumam aparecer.

Leia mais

Com estoque baixo, Hemonorte faz apelo por mais doações de sangue

Foto: Magnus Nascimento 

O Hemocentro do Estado do Rio Grande do Norte está precisando de sangue de todos os tipos. Os estoques estão em níveis críticos, principalmente os de rh negativo, dificultando o fornecimento de sangue e hemocomponentes para a rede hospitalar do estado. No momento, o Hemonorte tem em estoque pouco mais de 200 bolsas, número bem abaixo do necessário, o que enseja uma convocação urgente da população para a doação de sangue

O estoque seguro é de 800 a 1.000 bolsas para atender a demanda de uma semana de hospitais e agências transfusionais. Para isso, é necessário colher 200 a 250 bolsas de sangue por dia. A diretora de Hemoterapia do Hemonorte, Ivana Vilar, afirma que mesmo que o estoque de bolsas de sangue tenha aumentado nos últimos dias, ainda se encontra muito abaixo do ideal e é considerado crítico. “Nós enfrentamos um período de greve de servidores que a gente colheu em média de 100 a 120 bolsas diárias. Agora melhorou um pouco, na última sexta (3) a gente colheu em torno de 200 bolsas e no sábado (4) também”.

Leia mais

Brasil recebe primeiro lote de vacinas atualizadas contra a Covid-19

Foto: Divulgação

O Brasil recebeu o primeiro lote de vacinas atualizadas contra a variante da Covid-19 nesta quinta-feira (2). As 12,5 milhões de doses, da Moderna e da Pfizer, foram adquiridas pelo Ministério da Saúde após aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em dezembro de 2023.

O lote dos imunizantes chegou ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, na manhã desta quinta-feira, por volta das 7h20.

Leia mais

Precariedade da rede obstétrica sobrecarrega maternidades de Natal

Foto: Magnus Nascimento

Na rede de atenção obstétrica do Rio Grande do Norte, um quadro se repete: a peregrinação de mulheres do interior do Estado em busca de atendimento em Natal. O cenário, segundo especialistas ouvidos pela reportagem da Tribuna do Norte, acontece por um somatório de fatores que incluem a falta de qualificação de equipes nos municípios, as falhas na central de regulação obstétrica e a estruturação das redes básicas locais.

O resultado disso é a concentração de atendimentos e a sobrecarga nas maternidades natalenses. Em cinco anos, Natal registrou 89.231 nascidos vivos. O número é maior que o registrado em cidades da região metropolitana como Macaíba (7.452), Parnamirim (11.733) e São José de Mipibu (16.439).

Leia mais

Cresce a cobertura de 13 das 16 vacinas do calendário infantil

O Ministério da Saúde registrou, em 2023, aumento nas coberturas vacinais de 13 dos 16 principais imunizantes do calendário infantil do Programa Nacional de Imunizações (PNI) se comparado com dados de 2022. Entre os destaques de crescimento estão: as vacinas contra a poliomielite (VIP e VOP), pentavalente, rotavírus, hepatite A, febre amarela, meningocócica C (1ª dose e reforço), pneumocócica 10 (1ª dose e reforço), tríplice viral (1ª e 2ª doses) e reforço da tríplice bacteriana (DTP). O resultado, observado em todo o país, consolida a reversão da queda dos índices vacinais enfrentada pelo Brasil desde 2016.

Para a ministra da Saúde, Nísia Trindade, os dados demonstram o sucesso das estratégias coordenadas pela pasta. “Os números consolidados reafirmam que estamos no caminho certo, de retomada das coberturas vacinais de nossas crianças, após quedas consecutivas nos últimos anos, e de reconstrução de uma das principais políticas de saúde pública do país”, ressalta.

Nos 13 imunizantes que apresentaram recuperação, a média de alta foi de 7,1 pontos percentuais, sendo que nacionalmente a que mais cresceu em cobertura foi o reforço da tríplice bacteriana, com 9,23 pontos, passando de 67,4% para 76,7%. Ao avaliar a cobertura vacinal entre os estados, a maioria apresenta melhoria na cobertura das 13 vacinas citadas.

Leia mais

RN tem segundo menor número de mortes por dengue do Brasil

Foto: nuzeee/Pixabay

O Painel de Monitoramento de Arboviroses, disponibilizado pelo Governo Federal, mostra que o Brasil registrou 1.544 mortes confirmadas por dengue durante 2024, com dados contabilizados até 18 de abril. O Rio Grande do Norte ocupa o segundo menor número de mortes confirmadas em todo país, com apenas um caso. O quantitativo é igual aos estados do Ceará e Tocantins.

Leia mais