Search
Close this search box.

Biden pede ao Democrata que apoie sua candidatura

Joe Biden pediu na segunda-feira (8) aos congressistas democratas que apoiem sua campanha para a reeleição ou o desafiem na convenção do partido em agosto, ignorando os apelos para desistir. Biden está sob olhares atentos nesta semana como anfitrião de uma cúpula da Otan em Washington, em meio aos temores de que o Donald Trump vença as eleições presidenciais de novembro, especialmente após o desastroso desempenho do democrata em um recente debate televisionado.

No programa “Morning Joe” da emissora MSNBC, o democrata disse que está “confiante” de que “o eleitor médio lá fora ainda quer Joe Biden” para um segundo mandato. O democrata reconheceu estar “muito frustrado com as elites… do partido”.

“Qualquer um desses caras que acha que não devo concorrer, que concorram contra mim (…) que me desafiem na convenção” de agosto próximo, acrescentou. Um Biden desafiador também escreveu uma carta extensa aos congressistas do Partido Democrata. “Eu me nego” a me retirar, diz a eles. “Estou firmemente determinado a continuar na corrida”, escreveu. “O assunto de como avançar” já foi discutido “e é hora de encerrar” a polêmica, assegura.

Cúpula da Otan
Esta semana promete ser crucial para a tentativa de Biden de superar o pânico gerado após o debate, durante o qual aparentou estar muito confuso, teve dificuldades para falar e até divagou. O presidente atribuiu seu péssimo desempenho ao “jet lag” e a um resfriado, mas nos últimos dias cinco congressistas democratas publicamente pediram que ele desista.

No domingo, quatro parlamentares afirmaram que é hora de Biden se retirar, conforme relatos da imprensa americana. Ao retornarem de um breve recesso nesta semana, os congressistas democratas devem decidir se apoiam o presidente ou se vão pedir que ele passe o bastão.

Tribuna do Norte

Supermercado Recreio