Search
Close this search box.

América busca ‘erro zero’ na Paraíba

A Série D pode até ser motivo de galhofa para os torcedores das equipes que se encontram em melhores colocações, mas para o treinador Marquinhos Santos e os atletas americanos, a competição continua sendo vista com a mesma importância de uma Copa do Mundo. O comandante técnico apontou que a equipe está disputando o torneio onde o clube concentra sua maior atenção na temporada, já que o objetivo é escalar as séries do Brasileirão, até o clube voltar a participar da divisão de elite. Então o confronto deste domingo, às 16h, diante do Sousa, no estádio Marizão-PB, tem importância até maior na escala de valorização do torcedor alvirrubro, que o do Corinthians.

Quem tiver dúvida basta perguntar a um americano o que ele preferia na temporada: avançar mais uma fase na Copa do Brasil ou conquistar o acesso para a Série C de 2025? É justamente encarando essa realidade e consciente de que a participação alvirrubra na quarta divisão deve ser apenas uma situação provisória, que Marquinhos Santos quer ver sua equipe com uma pegada forte sobre os adversários.

“Ficamos chateados com a eliminação, mas estou orgulhoso sabendo da existência de um horizonte que podemos percorrer. Temos de voltar as nossas atenções para a competição eleita como a mais importante da temporada por todos. O objetivo de promover a ascensão do América está na Série D, uma disputa que o clube está inserido, mas de forma deslocada, porque o América não é um clube de quarta divisão”, destacou Santos.

Uma lição que fica dessa passagem pela Copa do Brasil é que não se pode dar fôlego a clubes grandes ou emergentes no cenário nacional. Marquinhos salienta que a eliminação alvirrubra foi decorrente daquilo que a equipe não conseguiu fazer no confronto inicial diante do Corinthians, na Arena das Dunas.

“Se for bem analisado veremos que a eliminação teve como peso maior o jogo em Natal, onde realizamos uma grande partida, conseguimos criar grandes oportunidades, mas não conseguimos converter em gol. Contra time grandes ou de força igual ao seu, não é permitido ao adversário errar. Quando se tem uma oportunidade tem de procurar matar logo o jogo, porque quando eles têm, não costumam perdoar ninguém”, destacou.

Embora esteja oscilando muito neste início de competição nacional, o Sousa é apontado como um adversário perigoso. A equipe está orbitando o G-4 e pode igualar a pontuação dos potiguares em caso de vitória em casa nesta quinta rodada. Então esse é mais um daqueles compromissos que não será permitido vacilos.

“Quando falo da necessidade de contratações é porque nós temos de criar um mecanismo de competitividade interna. Nós tivemos uma queda de rendimento após a conquista do Estadual de forma invicta, estamos conseguindo nos equilibrar para não cair no olho do furacão e temos de continuar trabalhando muito. Acho que o torcedor deve continuar abrançando esse grupo, que venha junto com a gente. O grupo do América já demonstrou muito caráter e sabemos que não somos a melhor equipe da competição, mas em trabalho, não estaremos inferiores a ninguém”, frisou Marquinhos Santos.

Tribuna do Norte

Limpa Mil