Search
Close this search box.

Advogado é preso e policiais penais do RN são investigados em operação que investiga facilitação da entrada de celulares em presídio

Penitenciária Estadual Rogério Coutinho Madruga, em Nísia Floresta, na Grande Natal — Foto: Pedro Trindade/Inter TV Cabugi

Uma operação deflagrada nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (18) cumpriu mandados de busca e apreensão contra dois policiais penais do Rio Grande do Norte, além de um advogado e outras pessoas. Os servidores públicos são suspeitos de facilitar a entrada de celulares em um presídio estadual.

Segundo a Polícia Civil, o advogado e dois integrantes de uma facção criminosa foram presos em flagrante. Eles teriam ameaçado os servidores públicos para garantir a entrada dos equipamentos na penitenciária.

📳Participe do canal do g1 RN no WhatsApp

A ação da Polícia Civil resultou no cumprimento de dez mandados de busca e apreensão. Porém, as prisões em flagrante ocorreram após os policiais encontrarem provas de tráfico de drogas, furto qualificado, organização criminosa e fraude processual com alguns dos investigados.

LEIA MAIS

Ainda de acordo com o órgão estaduais, os policiais penais teriam facilitado a entrada de dois aparelhos celulares na Penitenciária Rogério Coutinho Madruga, que fica no Complexo de Alcaçuz, em Nísia Floresta, na Grande Natal.

Os equipamentos foram apreendidos durante uma operação da Seap no final do mês de março, na unidade prisional. Nas investigações, a polícia descobriu que os servidores teriam sido ameaçados.

Segundo a Seap, o advogado foi encontrado com bilhetes de presos. Ele foi preso em flagrante porque tentou destruir essas provas, com a chegada da polícia.

g1 RN

Limpa Mil