IBGE: RN tem 5ª maior taxa de desemprego no país e trabalhadores ganham média de R$ 2,2 mil por mês

Carteira de Trabalho — Foto: Divulgação Seteq

A taxa de desemprego do Rio Grande do Norte ficou em 10,1% – a quinta maior do país – no terceiro trimestre de 2023. O dado está na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (Pnad), divulgada nesta quarta-feira (22) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Ainda de acordo com o estudo, os trabalhadores potiguares tiveram uma renda mensal média de R$ 2.248 – um valor abaixo do nacional, que foi de R$ 2.982 no período. A diferença é de R$ 734 reais.

Ainda assim, o valor recebido pelos potiguares teve um aumento de 6,9% em comparação com o mesmo período de 2022.

Leia mais

RN tem o maior percentual de usuários de internet do Nordeste, diz IBGE

Acesso limitado à internet e falta de equipamentos dificultam ensino remoto no Brasil. — Foto: Reprodução/Pixabay

Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que o Rio Grande do Norte teve o maior percentual de usuários de internet do Nordeste. Das 2,6 milhões de pessoas conectadas, a maioria acessa internet todos os dias da semana.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua realizada no último trimestre de 2022, que detalhou o consumo e acesso à internet.

Diante da população estimada pelo próprio IBGE para o estado no período da pesquisa, de aproximadamente 3,1 milhões de pessoas de 10 anos ou mais de idade, 85% desse número, o que representa 2,6 milhões de pessoas, afirmaram que utilizavam internet. Este é o maior percentual entre os estados do Nordeste.

Leia mais

Em uma década, indústria brasileira acumula retração de 18%, enquanto produção mundial avançou 29% no período

De 2002, quando teve início a série, a 2011, a indústria brasileira acompanhou a média mundial. Depois, a distância foi se ampliando, ano a ano, até chegar ao seu pior momento agora.

Os números são resultado de um cruzamento entre dados do IBGE e da consultoria econômica da holandesa CPB (Netherlands Bureau for Economic Policy Analysis).

Na equipe econômica e no próprio setor, o entendimento é que o quadro não será revertido com medidas pontuais de incentivo — embora elas tragam fôlego de curto prazo — ou programas direcionados. É preciso atacar as causas do chamado Custo Brasil, que representam um combo de problemas: impostos elevados, crédito caro, mão de obra com baixa qualificação e infraestrutura ineficiente.

Leia mais

Censo 2022: IBGE atualiza população em cidades do Rio Grande do Norte; veja lista

Censo Demográfico 2022 — Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) atualizou, nesta sexta-feira (27), a população de 19 cidades do Rio Grande do Norte em relação à divulgação inicial do Censo 2022, feita em junho de 2023.

Após a atualização, as cidades de Paraú, Jundiá, Assu, Currais Novos, Patu, Olho d’Água do Borges e Apodi tiveram uma diminuição populacional.

Já as cidades de Baía Formosa, Carnaúba dos Dantas, Felipe Guerra, Upanema, Espírito Santo, Triunfo Potiguar, Baraúna, Macaíba, Vera Cruz, Extremoz e Caraúbas registraram aumento.

Leia mais

RN é estado com maior índice de envelhecimento do Nordeste, aponta Censo

De acordo com dados divulgados do Censo 2022 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (27), o Rio Grande do Norte é o estado do Nordeste com o maior índice de envelhecimento, que chegou a 53,05%. Paraíba (53,04%) e Bahia (52,6%) aparecem em segundo e terceiro lugar no ranking regional. O RN apresentou uma idade mediana de 34 anos, conforme o levantamento.

No complemento da tabela, aparecem os estados do Piaui (51,14%), Ceará (50,63%), Pernambuco (48,74%), Sergipe (43,02%), Alagoas (39,33%) e Maranhão (34,79%).

No RN, Jardim do Seridó lidera entre as cidades potiguares com o maior índice de envelhecimento, que é de 121,60%, que representa uma idade mediana de 41 anos. Na segunda e terceira posição, aparecem as cidades de Olho D`agua dos Borges (107,37%) e Timbaúba dos Batistas (100,28%). Ambas possuem uma idade mediana de 39 anos. Com 24,7%, Extremoz é a cidade mais jovem do estado.

Leia mais

RN tem 105 mil mulheres a mais que homens na população, diz Censo do IBGE

Comércio de rua em Natal, RN — Foto: Jonathan Lins/G1

O Rio Grande do Norte tem cerca de 105 mil mulheres a mais do que homens na população do estado. É o que apontam os novos dados divulgados nesta sexta-feira (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) referentes ao Censo de 2022.

Ao todo, dos 3,3 milhões de população total, o estado tem:

Esse número representa que a população feminina é de aproximadamente 51% no estado contra 49% da população masculina.

Leia mais

IBGE aponta que RN tem 19 mil trabalhadores por aplicativo

Dos 19 mil empregados por aplicativo, 12 mil fazem serviço por entregas. Foto: José Aldenir/Agora RN.

Conforme dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Rio Grande do Norte contabilizou 19 mil empregados por aplicativo no quarto trimestre de 2022. Essas pessoas utilizavam plataformas digitais para realizar suas atividades profissionais, seja para conseguir clientes ou efetuar vendas em comércio eletrônico. Dentro desse grupo, 12 mil se dedicavam a serviços como entregas.

Isso representa 1,1% da população potiguar ocupada no setor privado, enquanto a média nacional foi de 1,7% e na região nordestina, 1,4%. A pesquisa também apontou que os trabalhadores nesses aplicativos ganhavam, em média, 31,1% a mais do que aqueles com empregos formais no RN, uma diferença que também foi observada em âmbito nacional e regional.

Os rendimentos médios no trabalho principal foram estimados em cerca de R$2,5 mil para o Brasil, R$1,5 mil para o Nordeste e R$1,7 mil para o RN. No caso dos que trabalhavam por plataformas, esses valores alcançaram R$ 2,6 mil, R$ 1,8 mil e R$ 2,2 mil, respectivamente. Isso representa um aumento estimado de 5,4% em relação ao rendimento médio dos não plataformizados para a média do Brasil, e 23,5% acima da média na região Nordeste.

Leia mais

IBGE: país tem 2,1 milhões de trabalhadores por aplicativo

A população ocupada de 14 anos ou mais de idade no setor privado – sem incluir empregados no setor público e militares – foi estimada em 87,2 milhões de pessoas no quarto trimestre do ano passado.

Deste total, 2,1 milhões realizavam trabalhos por meio de plataformas digitais, que são os aplicativos de serviços, ou obtinham clientes e vendas por meio de comércio eletrônico, tendo a atividade como ocupação principal. Deste total, 1,5 milhão mil pessoas – ou 1,7% da população ocupada no setor privado – usavam aplicativos de serviços e 628 mil as plataformas de comércio eletrônico.

Os dados fazem parte do módulo Teletrabalho e Trabalho por Meio de Plataformas Digitais da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgados pela primeira vez, nesta quarta-feira (25), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o órgão, “as estatísticas são experimentais, ou seja, estão em fase de teste e sob avaliação”.

Leia mais

RN tem 19 mil trabalhadores por aplicativo, aponta IBGE 

O Rio Grande do Norte possuía, no 4º trimestre de 2022, 19 mil pessoas realizando trabalho por meio de plataformas digitais ou obtinham clientes e efetuavam vendas através de plataformas de comércio eletrônico no trabalho principal. Os dados são do  Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e mostram que 12 mil pessoas desse total trabalhavam por meio de aplicativos de serviços, como entregas. Com isso, a pesquisa revelou que 1,1% da população potiguar ocupada no setor privado trabalhava por meio desses aplicativos. O percentual registrado para o Brasil foi de 1,7% e para a grande região do Nordeste foi de 1,4%.

A pesquisa aponta ainda que trabalhadores por plataformas ganham 31,1% a mais do que aqueles que ocupam empregos formais no RN. A diferença também foi observada no cenário nacional e regional. O rendimento médio recebido no trabalho principal foi estimado em aproximadamente R$2,5 mil para o Brasil, sendo R$1,5 mil para a região Nordeste e R$1,7 mil para o RN. Entre os plataformizados, esse valor alcançava R$ 2,6 mil, R$ 1,8 mil e R$ 2,2 mil, respectivamente. Uma estimativa 5,4% superior à do rendimento médio dos não plataformizados para a média do Brasil, 23,5% acima da média para região Nordeste.

Desta forma, o Estado potiguar é o que apresentou o maior rendimento médio entre os trabalhadores por plataformas, levando em consideração os demais estados do Nordeste. No entanto, a jornada de trabalho dos trabalhadores potiguares plataformizados era em média, 46,5 horas por semana no trabalho principal, sendo essa jornada nove horas mais extensa que a dos demais ocupados do estado (37,5 horas). No Brasil, a diferença média é de 6,5 horas.

Leia mais

IBGE: taxa de desemprego cai para 7,8% em agosto

A taxa de desocupação (desemprego) ficou em 7,8% no trimestre encerrado em agosto deste ano. Esse é o menor patamar do índice desde fevereiro de 2015 (7,5%). A taxa mostra a proporção de pessoas que buscaram emprego e não conseguiram no período em relação à força de trabalho, que é a soma de empregados e desempregados.

A taxa recuou em relação tanto ao trimestre anterior – encerrado em maio deste ano (8,3%) – quanto ao trimestre finalizado em agosto de 2022 (8,9%). Os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) foram divulgados nesta sexta-feira (29), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Leia mais

IBGE prorroga prazo de inscrições para concurso com 173 vagas temporárias para o RN

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) prorrogou até o domingo (23) o prazo para inscrições no concurso público nacional que oferece 173 vagas temporárias para o Rio Grande do Norte. O prazo anterior encerraria na quarta (19).

São 155 vagas para agente de pesquisas e mapeamentos e 18 para supervisor de coleta e qualidade no estado. Há reserva de vagas para pessoas pretas e pardas e pessoas com deficiência.

As inscrições podem ser feitas pelo site do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC). A taxa de inscrição é de R$ 42,20 para as duas funções.

Leia mais

Desemprego sobe para 8,6% em fevereiro e atinge 9,2 milhões de brasileiros

A taxa de desemprego no Brasil subiu para 8,6% no trimestre móvel terminado em fevereiro, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua, divulgada nesta sexta-feira (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em relação ao trimestre imediatamente anterior, entre setembro e novembro, o período traz aumento de 0,5 ponto percentual (8,1%) na taxa de desocupação. Ainda assim, esse é o menor resultado para o trimestre dezembro-janeiro-fevereiro desde 2015 (7,5%). No mesmo trimestre de 2022, a taxa era de 11,2%.

Com isso, o número absoluto de desocupados teve alta de 5,5%, chegando a 9,2 milhões de pessoas. São 483 mil pessoas a mais entre o contingente de desocupados, comparado ao trimestre anterior. Em relação a 2022, o recuo é de 23,2%, ou 2,8 milhões de trabalhadores.

Leia mais