Desmatamento no Cerrado teve um aumento de 68% em 2023, diz MapBiomas

Foto: Getty Images/Paralaxis

O desmatamento no Cerrado teve alta de 68% durante o ano passado em comparação com 2022. Os dados são do Relatório Anual do Desmatamento no Brasil do MapBiomas, divulgado nesta terça-feira (28/5). Foram 1.110.326 hectares destruídos no bioma em 2023.

O desmatamento no Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, na região conhecida como Matopiba, corresponde a 47% de toda vegetação nativa perdida no Brasil ao longo do ano passado. Ao todo, foram 858.952 hectares – um aumento de 59% em relação ao ano de 2022.

Leia mais

Golfinho é encontrado morto em praia do litoral sul potiguar; ONG registrou 135 encalhes de animais desde janeiro

Golfinho encontrado morto em praia do litoral sul potiguar — Foto: Cedida

Um golfinho foi encontrado morto, nesta terça-feira (21), na praia de Sibaúma, em Tibau do Sul, no litoral potiguar. Segundo o Centro de Estudos e Monitoramento Ambiental (Cemam), mais de 20 animais da mesma espécie foram encontrados encalhados, vivos ou mortos, nas praias potiguares, desde janeiro.

Segundo o presidente da organização, Daniel Solón, o golfinho da espécie boto-cinza já estava com a carcaça em avançado estado de decomposição, o que impediu a equipe de médicos-veterinários de determinar a causa da morte.

Leia mais

Chuvas em Santa Catarina deixam quase 700 desabrigados

Chuvas em Santa Catarina deixam quase 700 desabrigados. Imagem: Reprodução

As chuvas que atingiram Santa Catarina durante o fim de semana deixaram 654 pessoas desabrigadas e 117 desalojados. Oito municípios decretaram situação de emergência e 24 cidades registraram alguma ocorrência relacionada ao temporal.

Além disso, uma pessoa desapareceu após o carro em que estava ser arrastado pela correnteza. As informações são do último boletim atualizado pela Defesa Civil e divulgado na noite de domingo (24/5).

 

Leia mais

Cinco trechos do litoral do RN estão impróprios para banho; veja quais são

Foto: Igor Jácome/g1

Cinco trechos de praias do litoral do Rio Grande do Norte estão impróprios para banho, segundo o mais recente Boletim de Balneabilidade das praias do programa Água Azul, divulgado nesta sexta-feira (10). São eles:

Foram coletadas e classificadas 51 amostras de água em 33 pontos distribuídos na faixa costeira dos municípios de Baía Formosa, Canguaretama, Tibau do Sul, Nísia Floresta, Parnamirim, Natal, Extremoz, Ceará-Mirim, Maxaranguape, Touros, Macau, Areia Branca, Grossos e Tibau, a fim de informar aos banhistas quais as condições das praias monitoradas.

Leia mais

OVNs ajudam helicópteros do Exército em resgates aéreos na madrugada no Rio Grande do Sul

Os trabalho de assistência e resgate realizados pela Aviação do Exército Brasileiro (AvEx) no Rio Grande do Sul seguem pela madrugada. Com a utilização de equipamentos de alta tecnologia, a tripulação consegue ter a visibilidade necessária e adequada ao voo. Os óculos de visão noturna (OVNs) funcionam como intensificadores da luz, permitindo que os militares operem com iluminação ambiente reduzida.

Pequenos, mas fundamentais para garantir condições adequadas de voo em terrenos de difícil acesso e de pouquíssima visibilidade, os equipamentos de visão noturna garantem o sucesso das missões de resgates e de transporte de medicamentos, água e alimentos da Operação Taquari 2.

O Exército Brasileiro tem nove helicópteros atuando no estado do Rio Grande do Sul. São aeronaves dos modelos Pantera K2; HA-1 Fennec; HM-3 Cougar e HM-4 Jaguar.

Leia mais

Governo Federal repassa R$ 46 milhões ao RN para obras complementares na Barragem de Oiticica

Foto: Reprodução

Antes prevista para ser concluída em dezembro do ano passado, as obras da Barragem de Oiticica, em Jucurutu – cerca de 250 km de Natal – atrasaram e têm previsão de serem concluídas no primeiro semestre deste ano. Segundo a Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), as obras atingiram 94% das obras físicas concluídas. Recentemente, o Governo Federal repassou R$ 46 milhões para acelerar o fim das obras.

Leia mais

Bombeiros fazem patrulha para prevenir acidentes durante sangria do Gargalheiras

Foto: Canindé Soares

A sangria do açude Gargalheiras, em Acari, tem atraído milhares de pessoas à região. Além de observarem a paisagem formada no sangrador do reservatório, alguns populares têm se arriscado mergulhando no local, apesar dos alertas de membros da Prefeitura de Acari e do Corpo de Bombeiros. Apesar da fiscalização ter sido intensificada, ainda é comum ver pessoas desrespeitando as normas e saltando em local inapropriado.

Leia mais

Área queimada no Brasil cresce 410% em fevereiro, diz estudo

Foto: Reprodução

A área queimada no Brasil saltou 410% em fevereiro deste ano em comparação com o mesmo mês de 2023, atingindo 950,3 mil hectares. Os dados são do Monitor do Fogo, iniciativa da rede MapBiomas Fogo, coordenada pelo Ipam (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia).

Leia mais

Brasil rumo à criação da maior transposição do mundo, uma solução contra a desertificação

No coração do Brasil, um país conhecido por sua diversidade e riqueza natural, surge um projeto ambicioso com o potencial de transformar o cenário de desertificação que ameaça vastas áreas do nordeste brasileiro. A maior transposição do mundo está tomando forma, com o Rio São Francisco como protagonista de uma jornada para revitalizar e sustentar a vida em regiões semiáridas, enfrentando um dos maiores desafios ambientais e sociais da nação.

A desertificação do Nordeste brasileiro, uma realidade alarmante, ameaça cerca de 12,85% do semiárido brasileiro, transformando terras outrora férteis em áreas desérticas inóspitas. Com cerca de 126.000 km² à beira da completa desertificação, a situação demanda uma resposta imediata e eficaz para preservar o ecossistema, a economia e a vida das comunidades locais.

O Rio São Francisco, uma das maiores bacias hidrográficas do Brasil e o quinto maior rio do país, emerge como a espinha dorsal deste projeto inédito. Nascendo em Minas Gerais e percorrendo aproximadamente 2.800 km até sua foz, entre Sergipe e Alagoas, o “Velho Chico” possui uma capacidade de armazenagem de água quase três vezes maior que a da Usina de Três Gargantas, na China, a maior usina hidroelétrica do mundo.

Leia mais

Avião suspeito em Território Yanomami é interceptado pela FAB

Um avião suspeito de realizar tráfego aéreo ilícito à Terra Indígena Yanomami foi interceptado pela Força Aérea Brasileira (FAB), nesta segunda-feira (29),

Uma aeronave de modelo Cessna 182 foi identificada a cerca de 110 quilômetros a oeste de Boa Vista, em Roraima, na Zona de Identificação de Defesa Aérea (ZIDA), espaço sobrejacente e adjacente à Terra Indígena Yanomami.

Por não respeitar as regras da ZIDA, o avião passou a ser monitorado pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) e pela PF.

Leia mais

Biólogos alertam para desova de tartarugas em praias urbanas

Maior berçário natural do Atlântico Sul da tartaruga-de-pente, o litoral do Rio Grande do Norte deve receber até junho a desova dos animais marinhos e especialistas fazem um alerta para a proteção da espécie, criticamente ameaçada de extinção. Isso porque as tartarugas estão desovando atipicamente em praias urbanas muito movimentadas, como Areia Preta, Pirangi e Ponta Negra, de acordo com a ONG Tartarugas ao Mar, projeto ligado à Associação de Proteção e Conservação Ambiental Cabo de São Roque.

A preocupação é para que o ciclo de reprodução da espécie não seja interrompido. A bióloga Isadora Natália explica que as tartarugas se concentram em trechos de praias que têm pouco movimento, o que não impede a desova em praias mais urbanas. “Elas preferem, por exemplo, Búzios, que tem muito movimento, mas tem um trecho que elas escolhem desovar bastante”, diz. A principal área de desova, o Cabo de São Roque, em Maxaranguape, é uma região que não tem casas e não possui iluminação, assim como trechos da praia de Muriú, que abriga muitos ninhos.

“No entanto, todo nosso litoral é uma área de desova. Por isso é muito importante ter esse monitoramento e contar com o apoio da população. Acaba que a gente não sabe o número exato de ninhos, a gente pode ver um ou dois, mas pode ter mais. Não sabemos se o animal está nascendo, se o pessoal está pisoteando o ninho e os filhotes não conseguem nascer”, detalha Isadora Natália, coordenadora do Tartarugas ao Mar, que também é mestre em ciências ambientais.

Leia mais

5 anos de Brumadinho: o que houve com os envolvidos no rompimento da barragem

Cinco anos após o rompimento da barragem em Brumadinho, a tragédia que deixou 270 pessoas mortas e despejou milhões de metros cúbicos de rejeitos de mineração na bacia do Rio Paraopeba, em 25 de janeiro de 2019, não teve responsáveis apontados até hoje.

Tanto a empresa responsável pela mina, a Vale S.A, quanto a subsidiária alemã, TÜV SÜD, que certificou a segurança da estrutura, não foram condenadas, apesar das investigações apontarem que o risco do rompimento da barragem era de conhecimento do alto escalão.

As empresas e mais 16 pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público de Minas Gerais.

Leia mais