Basquete: Em noite de Lebron James, Lakers vencem Clippers no clássico de Los Angeles

E no clássico entre Los Angeles Clippers e Los Angeles Lakers, melhor para quem tinha Lebron James. O clássico das franquias de LA, realizado na Crypto.com Arena, foi vencido pelos Lakers por 116 a 112. A vitória veio de maneira incrível. Os Lakers entraram no último quarto perdendo por 19 pontos e conseguiram a virada.

LeBron James foi definitivamente o melhor jogador da partida. Ele foi o cestinha do confronto com 34 pontos, seis rebotes e oito assistências.

Anthony Davis também esteve em grande noite e saiu do confronto com um duplo-duplo. Foram 20 pontos, 12 rebotes, além de duas assistências.

Leia mais

Caixa libera abono do PIS/Pasep para nascidos em janeiro

Dinheiro, Real Moeda brasileira

Cerca de 1,7 milhão de trabalhadores com carteira assinada nascidos em janeiro podem sacar, a partir desta quinta-feira (15), o valor do abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) em 2024. A quantia está disponível no aplicativo da Carteira de Trabalho Digital e no Portal Gov.br.

Ao todo, a Caixa Econômica Federal liberará R$ 1,9 bilhão neste mês. Aprovado no fim do ano passado, o calendário de liberações segue o mês de nascimento do trabalhador, no caso do PIS, ou o número final de inscrição do Pasep. Os pagamentos ocorrem de 15 de fevereiro a 15 de agosto.

Neste ano, R$ 22,6 bilhões poderão ser sacados. Segundo o Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), o abono salarial de 2024 será pago a 24,67 milhões de trabalhadores em todo o país. Desse total, 21,95 milhões que trabalham na iniciativa privada receberão R$ 19,8 bilhões do PIS e 2,72 milhões de servidores públicos, empregados de estatais e militares têm direito a R$ 2,7 bilhões do Pasep.

Leia mais

Pequenos negócios geram 80% dos novos empregos

De cada cinco trabalhadores que conseguiram uma vaga no mercado de trabalho formal no Rio Grande do Norte no ano passado, quatro foram contratados por uma micro e pequena empresa. O segmento foi responsável por 80% de todos os 22.630 novos postos de trabalho abertos no estado ao longo de 2023 e contribuiu decisivamente para que o saldo de empregos fechasse 2023 com um aumento de 7,79% em comparação com o registrado no ano anterior, quando foram criadas 20.994 novas vagas no total. Entre as atividades, o setor de serviços foi o maior gerador de oportunidades para quem estava em busca de inserção no sistema de contratação com carteira assinada.

As informações estão no Mapa do Emprego do RN, publicação elaborada pelo Sebrae no Rio Grande do Norte, a partir dos números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de dezembro de 2023.

Em dezembro passado, empresas de todos os portes registraram uma desaceleração no ritmo de novas admissões. O último mês de 2023 registrou quedas significativas na geração de empregos, quando se compara o desempenho com dezembro de 2022. A maior ocorreu nas empresas de grande porte, que tiveram uma baixa de 937%, enquanto nas médias corporações, a diferença entre demissões e contratações caiu 67%. Já os pequenos negócios apresentaram a menor redução de um ano para outro, 35%. Porém, no ano passado, foram essas empresas de pequeno porte que mantiveram o resultado geral de vagas abertas positivo no Estado.

Leia mais

Sem desoneração, setor de telecomunicações deve fechar quase 20% dos postos de trabalho

A área de telecomunicações precisará fechar aproximadamente 430 mil postos de trabalho caso a desoneração na folha de pagamento não seja continuada. A estimativa é da Federação Nacional de Call Center, Instalação e Manutenção de Infraestrutura de Redes de Telecomunicações e de Informática (Feninfra), que representa um dos 17 setores da economia que atualmente são atendidos com a medida. Empresas e trabalhadores pressionam pela sanção do texto, sob risco de perda de cerca de 1 milhão de empregos.

Segundo a presidente da Feninfra, Vivien Mello Suruagy, o setor de telecomunicações possui aproximadamente 137 mil empresas que geram 2,5 milhões de empregos. “Se houver a perda da desoneração, a nossa previsão é de demissão de mão de obra de mais de 430 mil profissionais nos próximos dois anos.”

O montante representa 17,2% dos atuais postos de trabalho, quase um quinto do total de empregados.

Leia mais