Search
Close this search box.

Ucrânia diz que afundou navio de guerra da Rússia na costa da Crimeia

A inteligência militar da Ucrânia afirma que afundou um navio de guerra russo na costa da Crimeia durante a noite desta quinta-feira (1°), no mais recente ataque à Frota Russa do Mar Negro. Horas antes, o Exército ucraniano teria feito um ataque “massivo” com mísseis na península.

O navio russo “Ivanovets”, que possuiria mísseis guiados, sofreu vários impactos no casco antes de afundar no porto do Lago Donuzlav, o lago mais profundo da Crimeia, disse a inteligência da Ucrânia.

Imagens fornecidas pela Ucrânia mostram drones navais em direção ao navio antes de explodirem com o impacto, causando danos significativos ao navio.

No final do vídeo, a embarcação parece ter afundado, apenas com a proa acima da água. A CNN não conseguiu verificar de forma independente as alegações da Ucrânia e não está claro nas imagens qual navio foi atingido e quando.

O Ministério da Defesa da Rússia, o Kremlin e outras autoridades russas ainda não comentaram o caso.

Golpes simbólicos e estratégicos

O naufrágio do Ivanovets é o mais recente de uma série de ataques ucranianos à Frota Russa do Mar Negro, em uma tentativa de desferir golpes estratégicos e simbólicos contra as forças russas, que anexaram a Crimeia em 2014.

A Ucrânia disse anteriormente que os ataques à Crimeia e a navios russos têm como objetivo tentar isolar a península e tornar mais difícil para a Rússia sustentar suas operações militares no continente ucraniano, onde as linhas da frente da batalha permaneceram praticamente estáticas durante meses.

O mais notável dos ataques foi o contra o navio Moskva, em abril de 2022, que forçou a Rússia a mudar a forma como opera perto de áreas controladas pela Ucrânia.

O navio se tornou famoso depois de ameaçar bombardear a Ilha Snake, no Mar Negro, se os soldados ucranianos que o defendiam não se rendessem. “Navio de guerra russo, vá se fo***”, respondeu um dos soldados à época.

O ataque ao Ivanovets ocorreu horas depois de a Ucrânia ter lançado uma barragem de mísseis contra a Crimeia, na quarta-feira (31), no que o Comandante da Força Aérea da Ucrânia descreveu como parte da “limpeza da Crimeia da presença russa”.

A Ucrânia lançou 20 mísseis guiados na Crimeia, com as defesas aéreas russas destruindo 17 deles sobre o Mar Negro e mais três sobre a península, segundo o Ministério da Defesa da Rússia.

A pasta ressaltou que alguns dos mísseis foram interceptados perto do campo de aviação de Belbek, perto da cidade de Sebastopol.

“Nossos militares repeliram um ataque massivo a Sebastopol”, destacou o governador da cidade nomeado pela Rússia, Mikhail Razvozhaev, na quarta-feira, acrescentando que mais de seis mísseis foram abatidos.

Razvozhaev ressaltou que cerca de uma dúzia de edifícios foram atingidos pela queda de destroços, o que resultou em janelas quebradas e outros danos, mas não houve relatos de feridos.

O campo de aviação de Belbek era anteriormente a base da 204ª Brigada de Aviação Tática da Ucrânia, disse Mykola Oleshchuk, comandante da Força Aérea Ucraniana, na quarta-feira em uma postagem no Telegram, acompanhada pelo vídeo de uma explosão.

“Os aviadores ucranianos definitivamente voltarão para casa, para seu campo de aviação. Enquanto isso, agradeço a todos os que contribuíram para a limpeza da Crimeia da presença russa”, destacou Oleshchuk.

Yurii Ihnat, porta-voz do Comando da Força Aérea, repetiu nesta quinta-feira (1°) esses comentários, dizendo que “certas instalações na península foram atingidas”.

CNN não pôde verificar de forma independente as afirmações de nenhum dos lados.

Os ataques ocorrem em um momento em que aumentam as especulações sobre a possível demissão do comandante-chefe das Forças Armadas da Ucrânia, General Valerii Zaluzhnyi, após semanas de especulações crescentes sobre desentendimentos com o presidente Volodymyr Zelensky.

Fonte: CNN Brasil.

Seridó Cadeiras