Search
Close this search box.

RN prorroga campanha de vacinação contra poliomielite até 30 de junho; veja pontos em Natal

Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite — Foto: Ascom/PMP

O Rio Grande do Norte prorrogou a campanha de vacinação das crianças contra a poliomielite, conhecida como paralisia infantil, até o próximo dia 30 de junho. Iniciada em 27 de maio, a campanha seria encerrada no dia 14 passado.

O público-alvo para vacinação são crianças de 1 a 4 anos, 11 meses e 29 dias de idade.

📳Participe do canal do g1 RN no WhatsApp

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap), a estimativa é de que haja em 167.755 crianças nesta faixa etária. A meta de cobertura vacinal corresponde a 95% desse grupo.

A ampliação do prazo de vacinação foi uma decisão da câmara técnica de imunização, que reuniu representantes da Saúde do Estado e dos municípios.

Segundo o Ministério da Saúde, até esta terça-feira, apenas 10 municípios potiguares atingiram ou superaram a meta de 95% de cobertura vacinal:

A campanha, segundo a Sesap, tem por objetivo reduzir o número de crianças não vacinadas, de modo a evitar o risco de reintrodução no Brasil do poliovírus, responsável pela polio. A vacinação é a única forma de prevenção da doença.

📢 Esta é a última campanha de vacinação contra a poliomielite com a vacina oral. A próxima será apenas com a vacina injetável.

A Secretaria de Saúde de Natal comunicou nesta terça-feira (18) que os pontos de vacinação da campanha serão mantidos também até o dia 30 de junho.

A vacina, segudo a pasta, está disponível nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e nos pontos extras de vacinação. Os horários de funcionamentos são:

O esquema vacinal para crianças menores de um ano contra a poliomielite é composto por três doses de rotina com a Vacina Inativada Poliomielite (VIP) injetável: aos dois, quatro e seis meses de vida.

Além disso, há duas doses de reforço com a Vacina Oral Poliomielite (VOP), aplicadas aos 15 meses e aos 4 anos.

A vacinação de campanha está disponível com a vacina oral e segue a parte das vacinas de rotina, devendo ser aplicada como uma dose extra indiscriminadamente para crianças com idade entre 1 e 4 anos, 11 meses e 29 dias que tenham o esquema completo com pelo menos as três doses da vacina injetável.

Desde 1989, não se registram casos de poliomielite no país, que tem a certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem há 30 anos.

Porém, em 2023, o país foi classificado como alto risco para a reintrodução do vírus pela Comissão Regional para a Certificação da Erradicação da Poliomielite na Região das Américas (RCC), por conta das coberturas vacinais, dos indicadores de vigilância epidemiológica das paralisias flácidas agudas (PFA) e do status de contenção laboratorial dos poliovírus.

g1 RN

Espaço Flor de Lotus