Search
Close this search box.

Quatro pacientes internados na UTI após turbulência seguem internados em Natal ‘sem risco de morte’, diz hospital

Homem foi retirado da parte de cima do compartimento de bagagem após turbulência — Foto: Reprodução

Quatro passageiros que estavam no voo internacional da Air Europa desviado para Natal devido a uma forte turbulência seguem internados na UTI de um hospital privado da capital potiguar. Em nota, a unidade médica informou que os pacientes permaneciam estáveis e sem risco de morte até a tarde desta sexta-feira (5).

O comunicado emitido pelo Hospital do Coração informou que os pacientes passaram por procedimentos de neurocirugia e cirurgias torácicas durante a madrugada desta sexta e, depois disso, entraram em cuidados habituais de pós-operatório.

📳Participe do canal do g1 RN no WhatsApp

Os passageiros deram entrada na UTI na última terça-feira (2), e a previsão é que eles recebam alta dentro dos próximos 5 dias, segundo o hospital. A unidade informou ainda que disponibilizou acompanhamento psicológico para os pacientes – ação que também foi feita pela Air Europa.

Um outro passageiro, o espanhol Manoel González Noal, de 55 anos de idade, que também precisou ser internado após a turbulência, recebeu alta na quarta-feira (3). Ele fraturou três costelas e ficou internado no Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel.

O episódio foi registrado na segunda-feira (1º). O voo seguia de Madri (Espanha) para o Montevidéu (Uruguai) com 325 passageiros e precisou fazer um pouso de emergência no Aeroporto de Natal após passar por um forte turbulência. O modelo do avião era um Boeing 787-9 Dreamline.

Pelo menos 40 passageiros ficaram feridos e receberam atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e de hospitais da Grande Natal. Eles apresentavam fraturas e lesões pelo corpo.

Os passageiros que não precisaram ficar internados seguiram na noite da própria segunda-feira, dia do acidente, de ônibus para Recife, de onde embarcaram em um novo voo para o Uruguai.

Os passageiros relataram que viram muitas pessoas “voando” dentro do avião no momento do acidente. A médica Cecília Lagucci contou que acordou no momento da turbulência e já estava de ponta cabeça. “Naquele momento eu realmente achei que ia morrer”, relatou.

LEIA TAMBÉM

g1 RN

Construções Recreio