Search
Close this search box.

Pacheco diz que fala de Barroso foi “inadequada, inoportuna e infeliz” mas foge de possível impeachment

O presidente do Senado e do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) criticou publicamente a fala do ministro Luís Roberto Barroso, que subiu ao palanque da União Nacional dos Estudantes (UNE) para dizer “nós vencemos o bolsonarismo”. Ele é a mais alta autoridade a se manifestar publicamente sobre o caso.

“Um ministro do Supremo Tribunal Federal evidentemente deve se ater ao seu cumprimento constitucional de julgar aquilo que é demandado. A presença do ministro em um evento de natureza política, com uma fala de natureza política, é algo que reputo infeliz, inadequado e inoportuno”, disse Pacheco, em pronunciamento há pouco na presidência do Senado.

Pacheco, que disse não ter conversado com nenhum ministro da Suprema Corte, defendeu a separação dos poderes, e defendeu que Barroso se desculpe publicamente sobre sua fala. “Espero que haja, por parte do ministro Barroso, uma reflexão em relação a isso e eventualmente uma retratação no alto da sua cadeira de ministro do Supremo Tribunal Federal, prestes a assumir a presidência da Suprema Corte.”

O senador, no entanto, evitou falar em um possível impeachment do ministro — como quer a oposição. “Havendo um pedido, e sei que há um movimento de coleta de assinaturas nesse sentido, me caberá apreciar com toda a independência e decência que se exige numa apresentação desta natureza”, disse Pacheco.

Mesmo a defensoria pública no STF chamou a atenção para a fala nada imparcial do ministro.

O Antagonista

Supermercado Recreio