Search
Close this search box.

Lama, buracos e trânsito lento: obra causa transtornos a motoristas no Gancho de Igapó, em Natal

Obra vem causando transtorno na marginal do viaduto do Gancho de Igapó, na Zona Norte de Natal — Foto: Pedro Trindade/Inter TV Cabugi

Os motoristas que trafegam na BR-101, na marginal do viaduto do Gancho de Igapó, Zona Norte de Natal, vem enfrentando trânsito lento, entre outros problemas,em uma via coberta por lama e buracos.

A situação é causada enquanto uma obra de drenagem não é entregue, causando transtornos para quem precisa passar pelo local, um dos que apresentam maior fluxo de veículos de toda a região.

A obra foi iniciada no último dia 14 de junho e, de acordo com Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), ainda está dentro do prazo de sua entrega, que era de 30 dias.

O local também sofre com a chuva que caiu no local nos últimos dias, agravando os problemas já apresentados.

Contudo, o relato dos condutores durante o período de execução da obra é de um fluxo “complicado” devido aos buracos e lama presentes. A equipe da Inter TV Cabugi esteve neste sábado (6) por lá e verificou as reclamações de motoristas e motociclistas.

É o caso do taxista Marcelo Borges, que passa pelo local todos os dias. Ele chamou a situação de “caótica” e disse que já presenciou alguns acidentes devido aos buracos causados pela obra inacabada.

“O engenheiro colocou uma parte de cascalho aqui, mas não adiantou, já que dois carros caíram em um buraco logo depois”, afirmou.

Matheus Mário é motoboy e também depende da via para garantir seu sustento. Ele relatou que além das viagens se tornarem mais demoradas, devido à lentidão, ele teve pela sua segurança, já que presenciou um número maior de acidentes no local desde que a obra começou.

“Aqui todo dia é a mesma coisa. Buraqueira, engarrafamento, sem falar no perigo. Já vi acidente aqui, com batida de carro por causa dessas crateras. A gente fica com medo”, disse.

A obra de drenagem no local visa eliminar os pontos de alagamento existentes, que também traziam transtorno para quem dependia do fluxo de veículos na região. O Dnit afirmou, em nota enviada no último dia 14 de junho, que a rede de drenagem existente “já não comportava a atual demanda do local”.

A solução foi a construção de um túnel de drenagem abaixo do Viaduto de Igapó. Ele será interligado à rede já existente, fazendo com que a água acumulada no local escoe, evitando os alagamentos.

g1 RN

Seridó Cadeiras