Search
Close this search box.

Empresário foi morto a tiro horas antes de operação policial em endereços ligados a ele no interior do RN

Operação apreendeu carros de luxo, motocicletas com sinais de adulteração, munições, carregadores de pistola e vasta quantia em dinheiro — Foto: Polícia Civil/Divulgação

O empresário morto a tiro dentro de seu próprio estabelecimento nesta quarta-feira (3) é suspeito de integrar uma associação criminosa voltada para a prática de receptação qualificada, lavagem de dinheiro, adulteração de veículo automotor e estelionato, segundo a Polícia Civil.

O crime aconteceu no município de João Câmara, na região do Mato Grande, interior do Rio Grande do Norte. A vítima foi identificada pela Polícia Civil como Everton Cleiton, de 34 anos.

📳Participe do canal do g1 RN no WhatsApp

De acordo com a Polícia Civil, imóveis ligados ao empresário foram alvo de uma operação de busca e apreensão horas depois da morte. A operação estava prevista para a manhã desta quinta (4), mas após a morte do empresário foi antecipada pela polícia.

Na residência do empresário, a polícia apreendeu munições, carregadores de pistola e vasta quantia em dinheiro. Já na loja, motocicletas com sinais de adulteração e veículos de luxo foram apreendidos, além de diversas anotações. Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 2ª Vara da Comarca de João Câmara.

De acordo com a equipe da 85ª DP, dois homens chegaram na loja de motos do empresário, na manhã de quarta-feira (3), e um dos indivíduos efetuou um disparo de arma de fogo na região peitoral da vítima, sem subtrair nenhum pertence.

Após o homicídio, os suspeitos se evadiram em um veículo Hyundai HB20 sedan, de cor cinza. De imediato, a Polícia Civil iniciou diligências a fim de localizar e identificar os autores do crime, bem como a motivação do delito. As investigações estão em andamento.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações, de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181.

g1 RN

Seridó Cadeiras